Xaxim Vota SIM!!! (A Entrevista)

Aí, meu pessoalzinho querido, é assim que pensa a Galera do Morro do Dendê, no Rio de Janeiro, vale a pena ler até o final, pois esta é a transcrição da entrevista feita pela jornalista Laura de Brasília com  “XAXIM”, líder do tráfico de drogas do morro do Dendê no Rio de Janeiro sobre o referendo de 23 de outubro de 2005. Muitos dizem que é “Fake”, mas sendo “Fake” ou não é, definitivamente, muito esclarecedora!

Xaxim: Alô.

Laura: Alô, eu queria falar com o (…).

Xaxim: É ele que tá falando.

Laura: Xaxim?!?

Xaxim: É ele mesmo!Quem fala aí?

Laura: É a Laura, tudo bem?

Xaxim:É o bagulho da entrevista, né!?

Laura: Sim, exatamente!

Xaxim: Beleza!

Laura: Jóia, escuta eu li sua entrevista no Site Cocada Boa, você leu?

Xaxim: ahã, já li já…

Laura: eu queria saber como tá sendo essa sua campanha aí, você pode me dar mais informações?

Xaxim: A parada é que a gente começou a fazer essa campanha aí desde que começaram a falar na estória de, vou ser bem sincero com a Sra., quando começaram a falar esse negócio de “reverendo”, eu já não me interessei muito porque eu não sou chegado no negócio de religião e tal…

Aí bateram pra mim que não era bem assim…Que era referendo, que era outra parada,que pô e que pã, ia se discutir sobre desarmamento, certo?

Laura: Ahã…

Xaxim: Aí pô tinha uns cara que ia votar o “SIM” e tinha os cara que ia votar pro “Não”.

Laura: Uhumm.

Xaxim: Aí falamo assim porra, começamos a conversar com os cara aqui da área memo, falamo aí pô que o bagulho é a gente vota o “SIM” cara, e aí resolvemo fazer a campanha, que a Sra. sabe que pó, aqui a comunidade é muito unida, certo?

Laura: Uhumm.

Xaxim: E assim, desde que eu tô, desde que eu assumi o bagulho aqui, desde que eu assumi eu vô mandando mesmo, então a gente damo, já demo cesta básica aí pras pessoas, já demo aí silicone pras meninas que qué colocar peito…

Laura: É, mesmo?!?

Xaxim: É, a gente ajuda! Certo, aí demo dente pro povo aí que precisa aí e que não tem nem dentadura, mas em troca disso as pessoas têm que aderir a nossa campanha, certo?!?

Laura: Ahã…

Xaxim: Aí pedi aqui, pedi não, que a gente baixou a ordi, o morro todo aqui, o Dendê inteiro aqui tá votando “SIM”.

Laura: Uhumm.

Xaxim: E aí, paralelamente a isso, tem uns parceiro aqui que já trabalharam com o bagulho aí de marketing e comunicação.

Laura: Uhumm…

Xaxim: A Sra. entende né?

Laura: Uhumm…

Xaxim: então os cara já fizeram camisa pra gente, colocaram aquele negócio assim pã “SIM”, aí mandaram, mandamo faze 3000 camisa, porrada de adesivo também e colocamo a parada lá, tipo já o bagulho todo na porta da galera, no carro, tal…

Laura: Uhumm…Mas você acredita nessa campanha? Você vota sim porque?

Xaxim:Assim oh Dona, qual o nome da Sra.?

Laura: Laura…

Xaxim: Laura né?

Laura: uhumm…

Xaxim: Dona Laura, a parada é a seguinte: as pessoas acham que a violência na cidade grande, ela só atinge o cara que, o sujeito que tá em casa ou o sujeito que tem um trabalho. Pô, a gente que é traficante, a gente ta sofrendo com isso também!

Laura: Uhumm…

Xaxim: As pessoa acha que não, que a gente é traficante só pra fica matando os outros, a gente não sai na rua de bobeira pra sair matando os outro, sacou qual é?

Laura: Uhumm…

Xaxim: Pô as pessoa acham o quê? A Sra. acha que a gente acorda, pô hoje vamo passa uns 15, não é assim não.

Laura: Uhumm…

Xaxim: Quando rola um confronto, aí é craro, caiu um de um lado, vai caindo uns do outro, às vezes cai polícia, aí também nego não fala quando a polícia vem aqui pra dirruba nós, né!?!

Laura: Uhumm…

Xaxim: Mas, a gente somos os maiores prejudicados com a violência também, a Sra. imagina só se a gente vai fazê um incursão numa outra favela, aí taá a geral lá cheia de fuzil não sei que na mão, aí pronto ta o bagulho lombrado pro nosso lado, certo?

Laura: Ahã…

Xaxim: Então a gente é realmente também a favor da campanha do “Sim”, as pessoas acha que não, que traficante vai querer “Não”, quero mais é que pare o comércio de arma mesmo! E aí o dia que eu for entrar na casa…

Laura:….

Xaxim: Como é que é?

Laura: Tu acha que o “Sim” vai influenciar no final se você votar “Sim”?

Xaxim: Pô, craro pô, porque que não vai? Pô se ta falando que o “Sim” é pra proibição, não é pra proibir? Oh! Vou falar muito sério com a Sra.!

Laura: Uhumm…

Xaxim: A primeira vez nem entendi essa pergunta, o Sr. é a favor da proibição ou da liberação, peraí que bagulho é esse? Eu sou sou “Sim” ou sou “Não”, nem sabia, certo?

Laura: Ahã….

Xaxim: Aí que a galera aqui sentamo naquela reunião memo e o nego falou, pô Xaxim a parada é a seguinte é pra votar “SIM” certo, é “Sim” porque é pra proibir essa parada.

Laura: Uhumm…

Xaxim: E gente qué mais é proibir mesmo, é isso mesmo, vou ficar armando a população pra que? Pra quando eu for fazer o bem o nego já vir com um 38 na minha cara, é ruim hein!

Laura: Então na verdade você quer o “Sim” porque você vai ter esse reforço?

Xaxim: A parada é a seguinte, porque a gente quer fazer o “Sim”?!? Porque a gente somos os maiores prejudicados com a violência galopante que tá nessa cidade, certo?

Laura: Uhumm…

Xaxim: As pessoas acham que traficante também não estuda, que não lê jornal, aí nego morrendo adoidado aí, pra quê pô? Porque que não perde logo com os braço pra cima? É o que eu tô falando pra Sra., quando a gente for entrar numa casa, num condomínio de alto luxo e for assaltar uma galera. Nego vai virar pra mim com um 38 me dando tiro é ruim hein?!? Eu quero mais é que nego perda sem ficar atirando em nós, certo?

Laura: Uhmm…

Xaxim: Não tem nada de pra lucrar com o crime aí…Com o comércio ilegal de arma, isso não…isso é parada di…

Laura: Entendi…Não é esse o caso, mas na verdade isso é uma facilidade que isso geraria pra você, é isso?

Xaxim: É, não, vou falar pra Sra. na boa, o Dona Laura, eu sou traficante certo? Mas eu levo a minha vida na honestidade…

Laura: Uhummm.

Xaxim: Meus filhos tão aí, cursam colégio, é assim mesmo…

Laura: Uhumm..

Xaxim: Pô e na maior paz aí, aqui o morro…

Laura: Mas você não acabou de falar que assalta?

Xaxim: Mas na ética do morro, na nossa honestidade certo? Eu assalto porque a gente precisa.

Laura: Uhumm…

Xaxim: a gente assalta, mas é tudo na honestidade, o interesse não é ficar dando tapa na cara dos outros não. A gente entra lá, perdeu perdeu, passa o DVD , passa as jóias, acabou…

Laura: uhumm…

Xaxim: é um trabalho como outro qualquer…

Laura: …

Xaxim: hã?

Laura: Sem ferir ninguém, você disse?

Xaxim: Pô é por isso que eu quero “SIM”, o maluco ta sem arma eu entrei ganhei, acabou, fui embora…

Laura: Ahã…

Xaxim: A Sra. não concorda comigo que isso vai gerar mais violência?

Laura: Não concordo não… tenho que admitir que não concordo..

Xaxim: Então a Sra. não ta encarando essa questão como eu to encarando, então a Sra. não entendeu o meu ponto.

Laura: Não, eu entendi o seu ponto..

Xaxim: Não a Sra. não entendeu o meu ponto.

Laura: eu entendi o seu ponto, as é que eu acho que as pessoas que tem essas armas não compraram na loja…

Xaxim: Tá bom… calma aí, calma aí…

Laura: Assim como você….

Xaxim: Calma aí, calma aí…Se ele não tiver uma arma, o Dona Laura, como é q   eu vai rolar a troca de tiro pô, se o maluco lá do outro lado não tem uma arma, se for proibido ele não tem como comprar, como é que vai rolar a troca de tiro?

Laura: ah sim, o cara que vai se defender?

Xaxim: hã?

Laura: O cara que vai se defender?

Xaxim: É isso, acabou a violência!

Laura: Uhumm…

Xaxim: Exatamente, os traficantes…, quem tem que ter arma são os bandido e a polícia, a população tem que ter arma não, pô!

Laura: Ahã..

Xaxim: A sra. conorda comigo?

Laura: Ahã…

Xaxim: Então pronto, agora sim a gente ta falando direitinho português certo?

Laura: Ahã…

Xaxim: De mais a mais vou ser bem sincero com a Sra., pô fico vendo essa campanha aí, pô Filipe Dylon, Maria Paula, o galerão da Grbo , Tony Ramos, todo mundo votando “Sim”, me convenceu certo?

Laura: Ahã…

Xaxim: Sou fã desse povo todo, não é possível que eles tejam errado, pô o povo da Grobo que a gente conhece aí desde moleque, que nem né pô to com 23…

Laura: E tu já tem um tanto de filho né?

Xaxim: são dois só, Luciano e Daniele, casalzinho que eu tenho, os dois o colégio já, mas não brinca de pistola não, certo?

A coisa é fuzil pra cima, já?

Laura: É mesmo? Quantos anos eles tem?

Xaxim: um tem 7 e outro tem 9…

Laura: Eles atiram? Eles tem acesso a arma?

Xaxim: atira nada que eu sou de ficar olhando.

Laura: Ainda bem então não é Xaxim? Pelo menos isso, tu vai ensinar essa pirralhada a atirar?!?

Xaxim: Não, sabe qual é o Dona Laura, a pessoa não se liga que aqui a vida de traficante é vida como outra qualquer pô, eu vi aquele filme lá Cidade de Deus, virado aquele filme, vão achar lá que a galera ta lá de bobeira certo?

Laura: Ahã…

Xaxim: nego tá achando que é só bandidagem, entra no morro e mata todo mundo, não a gente ta aqui no morro faz o nosso pagode, queima nossa carne, ouvi o nosso forró, ta de bobeira pô!

Laura: Ta de bobeira! Tu acha que aquela visão que as pessoas têm né que depois que viram o filme Cidade de Deus é a mesma que acontece aí? É a mesma que realmente acontece?

Xaxim: Mais ou menos, não é assim também né! Pô a Sra. pensa que tem aquelas morena maravilhosa que tem lá no filme aqui…não é assim também não, tem as mocoronga também né. Mas tem umas mulher manera aqui sim…No mundo do tráfico tudo é mais fácil.

Laura: Ahã…

Xaxim: A parada é essa, infelizmente a gente tem que encarar isso, é tudo mais fácil, a gente mexe com tóxico desde que moleque, já vinha vendo mesma, daí pra dá um pulinho pra cima e virar gerente tal pã acabou.

Laura: Ahã…

Xaxim: Essa é a minha profissão certo, infelizmente eu não tenho aposentadoria no fim da minha vida, vou chegar aos 50/60 anos e não tenho aposentadoria, então eu tenho que fazer o pé-de-meia desde já certo?

Laura: É ta certo, claro…quem nem lavador de carro…né…

Xaxim: Hoje em dia ainda não tem uma faculdade que ensine o cara a faze essa parada, trabalhar com esse bagulho, não tem certo? Então a gente aprende assim mesmo, com a escola da vida!

Laura: É…

Xaxim: Infelizmente é isso aí, aqui no Rio são vários parceiros, vários parceiros qua a gente tem lá no Comprexo do Alemão e noutras facção rival também, então ta todo mundo aí, a gente não os outros, certo?

Laura: Ahã…

Xaxim: Você acha que só porque a gente é traficante a gente qué mata todo mundo, não é assim não…

Laura: Mas eu não acho isso não…

Xaxim: O que as pessoa não intendem é que a gente mata todo mundo, mas a violência não vai aumentar com isso não, certo?

Laura: Ahã…

Xaxim: A violência não aumenta, a violência só aumenta assim ó, quando um pai de família agride a esposa dele e depois bate nos filhos, isso é que é violência pra mim, agora eu passa o maluco lá que é da facção rival isso é normal, isso é concorrência certo?

Laura: Uhumm…

Xaxim: Isso é ossos do orifício e dá concorrência saudável aqui mesmo do nosso meio.

Laura: Certo….

Xaxim: Isso eu diria que é acidente de trabalho, que assim ó, eu sou um cara humilde mesmo, sou ingnorante, mas aí eu cursei até sei lá até 5ª ou 6ª série, que eu fiz aí, e levei na moral…

Laura: Uhumm…

Xaxim: mas meus filhos tão na escola, Luciano e Daniele, os dois tão lá no colégio…

Laura: Tu mora com quem?

Xaxim: Moro eu mais a nega, mas da nega eu não posso falar o nome dela não, a nega eu não posso queimar não pô!

Laura: É não, com certeza…

Xaxim: a nega é nega loira, valeu dona Laura….

Laura: Valeu…

Xaxim: Espero que a Sra. também esteja engajada na campanha do “SIM” certo? Votando “SIM” com a gente, que dia que é a parada?

Laura: 23.

Xaxim: Dia 23, domingão…

Laura: É verdade que quem fizer campanha contra o desarmamento vai levar chumbo na tua favela?

Xaxim: Aqui, já passamo essa ordi já…

Laura: Já passaram essa ordem?

Xaxim: Já passamo essa ordi já, aqui a Sra. sobe aqui avi vê geral, é faixa, adesivo, bagulho, parada de fita no cabelo, direto ali “SIM”…É ruim que vai ter alguém pelo “Não”.

Laura: E Já deu chumbo em alguém?

Xaxim: Chumbo? Deu nada, e precisa? É ruim de nego vota “Não” hein!?! Mas é muito ruim hein!

Laura: Tu comanda?

Xaxim: Muito ruim, aqui é “SIM” direto, tem até baile…

Laura: É mesmo?

Xaxim: É eu mandei bota uma faixa, grandão lá “SIM”, e ainda botei aquela parada lá, “SIM pela vida!”, sei lá aquele bagulho lá, aquele slogan que tem lá na parada. Pô a gente tem o nosso departamento aqui, tá achando o que Departamento de Marketing…

Laura: Departamento de marketing…

Xaxim: Então não tem, o maluco ganha bem pra caralho pra faze isso e não vai faze?

Laura: É ué…

Xaxim: Se não fize também, nós passa ele também…

Laura: Mas então eles vão votar “SIM” pelo medo de levar chumbo?

Xaxim: Oi…

Laura: Tu acha que eles vão votar “SIM” pelo medo de levar chumbo?

Xaxim: Vô fala uma parada pra Sra. Dona Laura, as pessoas falam e sai isso aí no jornal, mas no fundo, no fundo, é ideologia, aqui a gente pensa que aqui todo mundo é uma grande família, sacou?

Laura: Ahã…

Xaxim: No início até poderia ser, vô vota não sei quê, mas depois a galera parou mesmo e refretiu e eu passei, mandei gravar  lá no Vídeo K7 a parada que o Filipe Dilon e a Maria Paula a galera falando e soltava lá pra eles ver, aí vota “SIM” vota “SIM”, apareceu aquele maluco lá que é ator de novela, um careca, careca meio boiola, da celebridade…

Laura: Ah, eu sei quem é…

Xaxim: Sabe qual é?

Laura: sei  sei…

Xaxim: Esqueci o nome dele….

Laura: Eu Também esqueci o nome dele, eu sei qual que é…

Xaxim: Um que parece o Fernando Scherer, o Xuxa, Gilberto Braga, ele mesmo, maluco da novela…tava lá levantando a parada do “SIM”, ele, Maria Paula, Felipe Dilon, Tony Ramos, eu falei porra, olha aí, quem é que vota “Não mané, os desconhecido porra…

Laura: É…

Xaxim: É isso mesmo…

Laura: Mas eles podem ta recebendo dinheiro pra votar “SIM” também…

Xaxim: hã…

Laura: Assim como a galera aí do seu morro aí, ué…

Xaxim: o que?

Laura: Eles podem ta recebendo dinheiro pra votar “SIM” também…

Xaxim: Sei lá, não sei, aí já não sei, mas o que eu falo pra Sra. é isso, não é só porque a gente é, porque a gente é contra a violência que a gente a gente vai votar “Não”, o Dona Laura, não é assim não…

Laura: Uhumm…

Xaxim: Aqui a galera tem cabeça também, certo?

Laura: Certo!

Xaxim: A galera pensa no futuro dos otros aí, a gente sofre pra caramba com a violência, qué que a violência acaba…

Laura: Ahã…

Xaxim: Se pudesse, o meu sonho é que houvesse a paz ainda entre o 3º Comando e o Comando Vermelho, esse é o meu sonho…

Laura: Ahã…

Xaxim: É isso aí certo…fai fica todo mundo aí, com a parada aí, e trabalhando os dois, o Dona Laura, vou falar pra Sra., aí infelizmente não vai dar pra gente continuar o papo não valeu?

Laura: Beleza, valeu!

Xaxim: Eu vô te que dar uma saída aí…

Laura: Valeu.

Xaxim: Eu passei aqui só pra chegar no fixo mesmo, pra sra. pode me ligar pra gente conversar…Tá?

Laura: Jóia…Valeu Xaxim, valeu! Valeu o papão.

Xaxim: Mas aí Dona Laura, vai passa aonde essa parada aí?

Laura: É isso que eu quero saber, eu posso botar isso na imprensa?

Xaxim: Pode, pode, pode botar sim…

Laura: Então fechado!

Xaxim: Mas aí vou pedir pra senhora colocar o meu nome só como Xaxim certo?

Laura: Tá bom, sem nome…”Xaxim – Líder do Tráfico de Drogas do Morro do Dendê”, assim?

Xaxim: É isso aí ficou maneiro! Ficou maneiro!

Laura: É…

Xaxim: Ficou maneiro!

Laura: Então beleza Xaxim, valeu!

Xaxim: Não é com CH não, Xaxim é com X…

Laura: Tá, os dois é com X, X A X I…

Xaxim: Xixi, Xixi, Xaxim, Xixi, é isso aí!

Laura: valeu…

Xaxim: Quando quiser chegar aí, conhecer aqui, tamo as ordem…

Laura: O…Eu quero mesmo…

Xaxim: mas é só não chegar e subir direto…Só não sair subindo…

Laura: Pode deixar eu conheço as regras…

Xaxim: Outro dia uma mulher veio subindo de gol branco, ta achando o que, de longe gol branco pra gente é tudo gol branco, a polícia também usa…

Laura: Tomou chumbo…

Xaxim: Então…coitada tá até agora lá.

Laura: Deram chumbo na mulher?

Xaxim: Mas não era pra matar não, só pra assustar…

Laura: Só pra dar um sustinho.

Xaxim: Isso é acidente Dona Laura, tem que rolar, tem que colocar, se a gente não fizer isso, vão achar que a gente é frouxo! È lá pode subir, que o morro é de bobeira! Aí a sra. fala da onde, de Brasília?

Laura: De Brasília…

Xaxim: Ih, To de bobeira, tem muito mais bandido que aqui.

Laura: É….

Xaxim: A diferença aqui é que nós passa fogo…

Laura: É mas todo bandido tem que se sustentar meu filho.

Xaxim: Aí tá vendo! Pelo menos aqui não tem mensalão pra ninguém, ta de bobeira? É mais fácil a sra. perder a sua carteira aí do que aqui comigo…

Laura: É verdade!

Xaxim: Já é? Então…

Laura: Valeu Xaxim…

Xaxim: Beleza Dona Laura…

Laura: Falou…

Xaxim: Valeu então, muita paz aí pra sra.

Laura: Pra você também….

Xaxim: Valeu…

Laura: Falou, Tchau Tchau….

Anúncios

3 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Anônimo
    out 24, 2005 @ 12:34:08

    E aí, o que achou do resultado do Referendo de ontem?Nem atualizou ainda…. vê se volta viu?Bjux

    Responder

  2. Gilberto
    out 24, 2005 @ 13:26:48

    Bem história interessante … Afinal, sempre fica a pergunta: A quem interessa a não comercialização? Contudo, o NÃO ganhou e agora? Agora virá um debate sobre a segurança pública, a ineficiência do Estado, a violência. Muitos, infelizmente a maioria, compreenderá que aparelhar a polícia, aumentar o número de presídios, aumentar o efetivo de profissionais e aumentar o salário dos policiais resolverá o problema. Ledo engano! É necessário, além das medidas curativas citadas acima, aplicar urgentemente medidas preventivas, tais como, investimento eficiente na educação e no desenvolvimento social. Pois seomente, assim, oportunizando igualdades de direitos, teremos um país mais justo e menos violento. Abraços!

    Responder

  3. Samira Moratti
    out 25, 2005 @ 07:56:48

    Olá Jô! Nossa, mas o que você nos contou, sobre esse deputado que quer implantar esse projeto de Léi… Isso é ridículo!Meu Deus, aonde essa politicalha vai parar?!As pessoas, em sua maioria, lutam tanto para ter algo seu, e quando isso acontece, eles querem tirar de nós?! Que bobagem é essa? Esse cara é louco? Aposto que nesse projeto de lei terá uma cláusula semelhante ao do desarmamento:"Que todos os deputados, senadores, governadores, enfim, que trabalham na vida política e públixa, não precisarão se abster de seus bens, salvo aqueles que quiserem fazê-lo."Isso é ridículo!Nossa, será que não há uma forma de nos revoltarmos e colocarmos a nossa boca no trombone? Bem que o governo federal deveria ter um site proprio para isso: Ou vir nossas revoltas. Mas claro que eles não farão isso.Bom, aiaiaiiaiaFique com Deus, um beijoSammy

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: