Ser ou não Ser Charlie, eis a questão. Será mesmo?!?

Por Joséli Costa Jantsch Ribeiro.

Ser ou não ser Charlie, esta definitivamente não deve ser a questão! A questão é mais ampla: ser contra ou a favor da Liberdade de Expressão! Je suis Charlie não significa apoio ao que a revista expressa, mas representa o apoio e o respeito ao contraditório, à liberdade de expressão, ao direito que tem qualquer democrata republicano de defender, falar e escrever o que bem entender, sem se preocupar em contentar Gregos ou Troianos.

O que foi profanado em Paris, foi o verdadeiro espírito da república e do estado democrático de direito, expresso por Voltaire  “Não concordo com o que dizes mas defenderei até à morte o teu direito de o dizeres”.  a liberdade de expressão é um direito de todos nós, e defender o direito alheio é um dever de todos e a única garantia que temos de viver em uma sociedade livre e justa.

Portanto, parem de propagar por aí: que os cartunistas e as pessoas no mercado, nada mais fizeram do que fazer por merecer, pois quem colhe vento, semeia tempestades! O furo é bem mais embaixo, nenhum ser humano deve ter o direito de sair por aí matando os outros, só porque estes não comungam de seu ponto de vista religioso. Sim, pois nenhuma religião, quando corretamente aplicada e interpretada, pede aos seus fanáticos que saiam por aí matando pessoas. Pedem sim, que saiam professando palavras de amor e de união.

Ninguém aqui, em nenhum momento, está lhe obrigando a comungar das ideias subversivas (humor é subversão e jamis exaltação do Politicamente Correto) da Revista Francesa, mas sim estamos lhes convidando a resgatar seu senso de Humanidade, a se colocar no lugar das vítimas e refletir: será que a vida humana vale menos do que uma opinião contraditória e polêmica sobre qualquer assunto?

Foi, por tudo isto que a grande marcha francesa, a “A Marcha Republicana”, transformou-se em um grande aglomerado em Paris, onde mais de 1,5 milhão de pessoas (4,5 milhões em toda a França), se reuniram e protestaram pacificamente sem destruir coisa alguma.

A manifestação teve início Praça da República e em sua linha de frente estavam 60 líderes de governos (entre os quais: Hollande, Angela Merkel, Benjamin  Netanyhau, Ibrahim Boubacar Keïta, Mahmoud Abbas, Matteo Renzi e David Cameron, todos de braços dados e vestidos de preto), que demonstram enorme coragem (o policiamento em nenhum momento foi ostensivo, nem mesmo na proteção direta aos governantes, apenas 5.500 agentes estavam presentes), já que não haveria como evitar um ataque terrorista. A falta de Obama foi sentida e muito comentada, assim como a falta de todos os líderes latino-americanos.

Bem diferente, do que aconteceu na Terra Brasilis, onde mal e porcamente baderneiros conseguiram reunir cerca de 1 milhão de pessoas em todo território Nacional (2014), para protestar pelo acréscimo de R$0,20 nas passagens de ônibus. E, em 2015, apenas 500 pessoas para protestar contra um aumento de R$0,50.

Educação é isto, uns lutam pela manutenção de Direitos Fundamentais (liberdade de Expressão, Cidadania, etc) e outros (paus-mandados, massa de manobra) lutam por migalhas estatais. Os primeiros, pacificamente respeitando os direitos alheios, os demais deixando um rastro de destruição por onde passaram!

Parabéns aos Franceses que souberam como ninguém honrar sua bandeira e lutar mais uma vez por Liberdade, Igualdade e Fraternidade.

Já aos brasileiros, desejo apenas algum dia desenvolvam o senso de Ordem e Progresso. Para quem sabe assim, aprenderem a Respeitar o Estado de Direito e lutarem pelo que realmente importa!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: