Caminito, La Boca e Puerto Madero

Por Joséli Costa Jantsch Ribeiro

Pela manha decidimos fazer uma visita ao Caminito, andamos por todas as ruas, galerias, artesanatos, excelentes compras de artesanato e pashiminas.

1ª Dica: Pegue a Linha C do Subte e desça na Estação Independência ou na Estação Constitucion, e dali siga de táxi, ou ainda, se preferir, vá de táxi. Infelizmente, ir de táxi é um mal necessário, já que o bairro tem ruas que devem ser evitadas!

2ª Dica: Visite o Museu do Imigrante tem um estátua em tamanho natural de Maradona e conta com objetos antigos dos imigrantes (é uma mini-casa), ao final da visita tem uma loja onde um Sr. irá oferecer uma prova de licor de limão, prove, é simplesmente uma delicia, me arrependi de não ter comprado.

3ª Dica: Não perca tempo e nem dinheiro visitando o Museu de Cera Histórico, é uma piada de mau gosto, a visita não dura  5 minutos.

4ªDica: Para um lanche rápido vá ao Havanna e não deixe de experimentar os frapês e nem de comprar umas caixas de Havanettes (um biscoito recoberto com doce de leite com cobertura de chocolate branco ou preto), ganhamos uma caixa do nosso guia.

5ª Dica: Ande por tudo, explore cada cantinho do Caminito, tire muitas fotos. Mas, atenção, se quiser tirar fotos nos painéis ou com dançarinos de tango, leve alguns va´rios pesos, múltiplos de 10, pois cada foto custa de 2 a 10 pesos. Procure pelas várias estátuas de Maradona e de Gardel, espalhadas por todo Caminito.

Ainda antes do almoço, visitamos a Bombonera e o seu museu, fizemos a visita expressa, pois a completa iria nos custar 2 horas de espera.

Após a visita, que custa 35 pesos por pessoa, pegamos um táxi até o Parque Lezama, afim de  visitarmos a Igreja Ortodoxa Russa La Santissima Trindad, muito bonita, mas infelizmente não é aberta à visitação pública. Seguimos caminhando até a Plaza Dorrego em San Telmo, procuramos pela Casa Mínima, mas não conseguimos tirar fotos na frente, pois havia um grupo de pessoas meio suspeitas na rua!

Adiante, passamos pela rua onde morou Mafalda e tirei algumas fotos com o Monumento feito em sua homenagem.

Almoçamos nas Galerias Pacífico, onde tive a oportunidade de ver que os preços dos cosméticos são mais salgados que na Falabela. E, além disto, acho que Buenos Aires é o único local no mundo onde você ao comprar produtos da Lancôme, no estande da marca, não ganha nenhum produto de brinde, um verdadeiro absurdo, vi várias pessoas comentado!

Outra, até encontrei um estande da Helena Rubinstein, mas os preços das máscaras estavam proibitivos!

Após o almoço, caminhamos pela Calle Florida, mas agora para o lado da rua Marcelo T. Alvear, onde há lojas e galerias de couros e malhas, com preços mais em conta.

Voltamos para o hotel, descansamos um pouco e seguimos para o Puerto Madero, onde tiramos algumas fotos na Puente de La Mujer, caminhamos pelo Puerto e jantamos no Friday’s, um lugar que lembra o Outback e que sem duvida alguma conta com um dos banheiros mais cheiroso de Buenos Aires. Por sinal, com exceção do banheiro do nosso hotel, os banheiros daqui deixam muito a desejar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: