Para Sempre…Rock’n’Roll !!! (Ao Dia Mundial do Rock)

Por Joséli Costa Jantsch Ribeiro

Dia Mundial do Rock:
Hoje, 13 de julho, comemora-se o Dia Mundial do Rock , uma data que jamais pode ser tida como uma qualquer, já que em todo o mundo os fãs deste maravilhoso estilo musical aproveitarão tal oportunidade para reverenciar seus ídolos.

A data surgiu e se consolidou, no dia 13 de julho de 1985, dia da realização do primeiro e histórico show “Live Aid”, evento este, idealizado por Sir Bob Geldof, intergrante da banda Boomtown Rats, e com renda revertida em prol das vítimas da fome advinda da seca e da devastação que assolavam e ainda assolam a África nos dias atuais.

Foi uma verdadeira maratona musical, com shows simultâneos em dois continentes, Londres (Inglaterra – Europa) e Filadélfia (EUA – América do Norte), que reuniu cerca de 170 mil pessoas (efetivas participantes) e outras 1.5 bilhão que assistiram aos shows pela TV. Sendo de 70 milhões de dólares o valor total arrecado com a venda de ingressos e direitos de transmissão a 160 países.

Participaram do evento: Sir Paul McCartney (The Beatles); Mick Jagger(The Rolling Stones),David Bowie , Sting (The Police), Eric Clapton (The Roosters/The Yardbirds/Cream), Jimi Page & Robert Plant (Led Zeppelin), MadonnaU2, (Black Sabbath), entre outros.

Deve-se mencionar, ainda que, Sir Bob Geldof teve esta maravilhosa idéia após assistir estarrecido a um documentário sobre a fome na Etiópia e suas terríveis conseqüências, como por exemplo, pessoas que de tão fracas nem mesmo conseguiam espantar as moscas que as rondavam.

Origens do Rock’n’Roll:
Quando surgiu o Rock’n’Roll? Definitivamente, este é, sem dúvida, um dos grandes e muitos mistérios que cercam este estilo musical, pois até os dias atuais apenas sabemos que a década de 50 foi decisiva para o seu surgimento.

Suas origens, bem como a sua estrutura rítmica e melódica se encontram nos blues, estilo musical criado nos EUA, no início do séc.XX, pelos escravos trazidos da África para trabalhar nas plantações de Algodão daquele país, em cujo canto manifestavam grande tristeza e saudades da terra natal.

Vadli, músico e baixista da banda de  Brasileira, Ulster, afirmou recentemente que “toda as transformação dos  e da música negra norte-americana foi fundamental para os roqueiros.”

Muito embora, na época do seu surgimento, fosse o  (“música branca”, baseada na improvisação e nos instrumentos de percussão e sopro) o estilo musical do momento. O , na contramão, apresentava claras influências da música negra norte-americana: blues e R & B, sem esquecermos do  (música característica das Igrejas Evangélicas) e do ritmo , principalmente em relação à nomenclatura do estilo musical, crédito estes reservados ao radialista Alan Freed.

Sim, a expressão Rock and Roll, gíria dos negros norte-americanos que faz alusão ao ato sexual e que está presente em inúmeras letras de blues, foi utilizada por Alan em 1951, quando do lançamento de seu programa de rádio “Moon Dog Show”, rebatizado posteriormente como “Moon Dog Rock and Roll Party”, para difundir este novo gênero musical.

Marco Zero:
Apesar dos créditos iniciais terem sido ofertados a artistas como Bill Haley And His CometsChuck Berry,Jerry Lee Lewis,Carl Pergkins, Fats DominosLittle Richards, etc.

Foi somente com a aparição do aclamado “Rei do Rock”, Elvis Presley, nos EUA, que o novo estilo musical se firmou com um fênomeno musical, dançante, moderno e comercialmente rentável às gravadoras da época.

No Brasil, foi a “Rainha da Fossa”, Nora Ney quem cantou pela primeira vez um rock em português. Mas, como fênomeno ele despontou com os irmãos Tony e Celly Campelo, consolidando-se com a Jovem Guarda, claramente inspirada nos Beatles. O boom do rock nacional aconteceu em seguida a Raul Seixase aos Os Mutantes(anos 70) com bandas com Kid Abelha e os Abóboras Selvagens, BlitzBarão VermelhoLegião Urbana,Ultraje a Rigor,Paralamas do SucessoTitãs e Engenheiros Do Hawaii. E, sem qualquer sombra de dúvida, com cantores solo como CazuzaMarina Lima,Lobão, entre outros.

Imagem Histórica:
Tradicionalmente é a rebeldia a característica associada ao Rock’n’Roll e, não podia ser diferente, pois na década de 50, quando o estilo surgiu, o mundo de então se deparava com um entusiasmo e uma alegria próprias do fim da Segunda Guerra Mundial e da Guerra da Coréia. Todos tão somente queriam comemorar!Somando-se a isto, havia o medo e a idéia de que o “fim do mundo” estava por vir com a detonação da bomba atômica, fruto das constantes ameaças feitas pela União Soviética durante a Guerra Fria.

Assim sendo, a ordem suprema do período era: viva a sua vida ao máximo, pois o amanhã pode não chegar. E, o que fazer para colocar a máxima em prática? Ora, ser rebelde é claro!

A rebeldia era a mola propulsora, era a atitude que possibilitava viver a vida sem quaisquer limitações impostas pela sociedade.

Há quem diga, que os punks deveriam ser considerados os primeiros rebeldes da história do Rock, devido ao seu estilo inconfundível: cabelos espetados, roupas rasgadas e letras anárquicas. Pode até ser, mas há àqueles que afirmam que tal estilo era apenas uma jogada de marketing?!?

Mas, além de ter a rebeldia como marca, com o passar dos anos o Rock também se tornou Polêmico. Como?

Através de certas atitudes e declarações de alguns de seus máximos expoentes. Começando nos anos 60, quando John Lennon, então integrante dos The Beatles, declarou à imprensa que sua banda era maior que Jesus Cristo, fato suficiente para separar a sociedade em fanáticos pelo Rock e outros tantos defensores do Cristianismo.

Nos Anos 90, os irmãos Liam Gallagher e Noel Gallagher, integrantes da banda Oasis,declararam, após o sucesso absoluto de vendagem de seu primeiro disco Definitely Maybe (o mais vendido da história da Inglaterra), que não somente eram maiores que Jesus Cristo, mas que também eram maiores e melhores do que The Beatles. Declaração que, por si só, ocasionou uma terceira cisão, agora não apenas o mundo se dividia entre os grupos pró ou contra o Rock, mas sim entre aqueles em prol do Rock e de Oasis, aqueles em prol do Rock e contra Oasis e aqueles outros tantos definitivamente contra este estilo musical.

Mas, será que somente a rebeldia e a polêmica foram suficientes para garantir a fama e o sucesso de inúmeros rock stars? Não, outros componentes como extravagâncias cometidas em shows (e na vida privada), assim como uma extensa ficha policial também são bastante úteis na busca pelo primeiro lugar nas paradas.

Vejamos, por exemplo, o caso do roqueiro sessentão Ozzy Osbourne. Hoje é muito difícil para alguns de nós acreditarem que a estrela do Reality Show “The Osbournes” foi no passado apelidada de “madman”, sendo grande parte de tal fama, do ex-vocalista e líder do Black Sabbath, advinda do fato dele, durante um show, ter arrancado com os dentes a cabeça de um morcego. (Ele pensava que o bichinho era de chocolate!).

Outro episódio deveras interessante, foi aquele em que o já falecido baterista Keith Moon(The Who), durante uma festinha particular oferecida por ele em sua mansão, chegou de Rolls Royce, após todos os convidados é claro, atropelou o portão e caiu com o carro dentro da piscina. Não, por tal fato, mas sim por ter Pete Townsend , seu guitarrista, na década de 60, imortalizado o ato de destruir guitarras durante os shows, a The Who é até os dias atuais considerada uma das bandas mais rebeldes da história do rock!

Mas, infelizmente, após os anos 60, o trinômio: rebeldia, polêmica e extravagância, já não era mais suficiente para garantir um lugar de destaque no mundo do rock.

Além dele, passou a ser, digamos vital à “boa fama” de uma banda ou de um Rock Star, que eles possuíssem fichas policiais. Então, alguns “Tops” do mundo musical, como The Doors, Rolling Stones, AerosmithGuns N’ Roses, entre outros, passaram a ser figurinhas carimbadas em delegacias, colecionando as mais diversas acusações, desde brigas e agressões, destruição de hotéis a porte de substâncias ilegais…

Histórico:
Anos 50: Chuck Berry, Bill Halley, Little Richards, Bo Diddley, Jerry Lee Lewis.

Anos 60: A partir de Elvis Presley, nos anos 60, viu-se praticamente de tudo no Rock’n’Roll. Em seu começo podemos observar nada menos que o fênomeno muito parecido àquele das boy bands dos anos 90, ou seja, nada mais nada menos do que uma platéia composta por adolescentes completamente histéricas e hipnotizadas por ídolos que embalavam seus sonhos com melodias dançantes e letras de amor. Além de Elvis, são expoentes desta época The Beatles, The Rolling Stones, The Animals,The Monkees,Bob DylanThe Kinks,Beach Boys, The Who.

Anos 70: foi a psicodelia que deu tom ao estilo. As bandas e artistas da época (Led Zeppelin, Jimmy Hendrix, The Doors, Cream, David Bowie, Black Sabbath, Alice Cooper, Emerson, Lake & Palmer, KissQueenSex PistolsThe ClashCreedencePretenders, The Police, AC/DCVan HalenIron MaidenNeil Young, etc), muitas delas influenciadas pelos Beatles, tinham como componente principal letras desconexas com inferências às viagens lisérgicas.

Anos 80: o  com seu estilo próprio de vestir (calças justas e cabelos compridos) e de agir (performances acrobáticas) atinge o seu ápice através de letras que não somente referiam-se ao amor, mas e principalmente idealizavam a vida divertida e desregrada de todo o rockstar. E, aqui estão alguns de seus representantes: Duran DuranThe CureThe SmithsJoy DivisionNew Model ArmyTears for Fears, U2, Joan JettEcho & the BunnymenMetallica, Guns n’ Roses, PoisonExtremeWarrantBon Jovi.

Anos 90: o cenário e a hegemonia do Hard Rock dão lugar aos grupos roqueiros de Seattle. O  (Glamour) Rock é substítuido pelo estilo , caracterizado pelo uso de camisas de flanela e jeans rasgados e, sem esquecer, por melodias nada trabalhadas (sobre problemas pessoais) e com pouquíssimos solos de guitarra. Este estilo foi, por alguns especialistas no assunto, considerado como o último sopro de criatividade do Rock’n’roll! Por que? Talvez, porque tenha tentado resgatar um pouco do espírito punk?!?
Foi, também, durante a década de 90, que tivemos o retorno ao cenário do rock das bandas de origem inglesa, com influências dos The Beatles, Rolling Stones e Stone Roses.
Algumas de suas bandas e artistas são: NirvanaPearl JamAlice in ChainsRadiohead, Oasis, Blur, Cast, Red Hot Chili PeppersGreen DayOffspringAlanis Morissette,
Foo Fighters.

Dias atuais: com certeza, o rock é o fenômeno musical que, ainda hoje, seja através das bandas atuais (The StrokesColdplayBlink 182Linkin Park, Travis, Korn, The Vines, Ben Harper, Dave Matthews Band, EvanescenceSystem of a DownDramaGods) ou das antigas (que estão de volta), conquista milhões de seguidores pelo mundo.

O Futuro: não, o rock não morreu, apenas por algum tempo, devido à industrialização da música, agonizou. Hoje, para encontrarmos artistas de qualidade é, com certeza, mais difícil. Mas, todos os seus aficcionados, sejam estes críticos, músicos ou simplesmente fãs, acreditam que este estilo ainda tem muito a fazer e a mostrar. E, para muitos destes, isto poderia acontecer através da mistura, quando possível, de seus vários estilos (punk, , hard rock, Grunge, entre outros), o que definitivamente, ao menos, promoveria uma grande renovação e a conquista de novos adeptos!

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: